Solução para inadimplência vence o Hackathon Celesc 2017

A criação de um sistema para analisar dados e classificar ações a serem tomadas com clientes em atraso vai reduzir custos da companhia

Equipes trabalhando durante o evento, no final de semana. Crédito da foto Divulgação Hackathon/Celesc

Após mais de 50 horas de muito trabalho e concentração, a maratona de desenvolvimento e inovação das Centrais Elétricas de Santa Catarina chegou ao fim na noite de domingo (3/9) com a proposta da equipe Odin como vencedora do Hackathon Celesc 2017. O time apresentou uma solução que deverá trazer uma economia de R$ 3,7 milhões ao ano para a empresa ao garantir mais eficiência e assertividade na hora de lidar com consumidores inadimplentes. A partir de uma análise minuciosa da base de dados oferecida para estudo, os cinco participantes de Criciúma criaram um sistema que utiliza uma régua dinâmica para diferenciar ações que devem ser tomadas com diferentes perfis de clientes, evitando iniciativas que se mostram historicamente ineficazes. Como premiação, os vencedores ganham, entre outros brindes, uma viagem para Medelín, na Colômbia, para conhecerem empresas e organizações que são destaque em tecnologia e inovação mundial.

Em segundo lugar, a equipe FiveVoltz, que desenvolveu um chatbot para interação com clientes em plataformas digitais, levou smartphones. Já a Meca Solutions, terceira colocada com uma solução que utiliza inteligência artificial para fiscalizar fraudes nas ligações de energia elétrica, ganhou vale compras de R$500 e mais benefícios de parceiros e apoiadores do evento. Outra ideia para combater furtos de energia foi apresentada pela EnerBits, equipe que ficou com a menção honrosa do Hackathon Celesc.

Vale destacar que a iniciativa da Celesc contou com a parceria importante da Via Estação do Conhecimento, grupo líder em pesquisa na área de empreendedorismo e inovação.

Planejamento e programação
A busca por alternativas para resolver problemas da Celesc em relacionamento com clientes, gestão de inadimplência e furto de energia mobilizou 60 profissionais de múltiplas áreas vinculadas à Tecnologia da Informação e Comunicação (TICs) para uma maratona de mais de 50 horas de desenvolvimento. Com o auxílio de um time de 48 mentores, 23 deles técnicos da própria companhia, os participantes tiveram acesso a dados reais da empresa e problemas vivenciados nos departamentos de Gestão de Clientes e Gestão Técnico-Comercial.

Entre as soluções desenvolvidas para a Celesc no fim de semana de Hackathon estão chatbot para relacionamento e cobrança de fatura; sistema para determinar zonas com maiores de gastos de energia; criação de medidores e ferramentas de navegação e mapeamento de Unidade Consumidora; sensoriamento de rede no combate à inadimplência; gerenciamento eletrônico de contratos; identificação de padrão para classificar perfil de clientes relacionados com fraudes; entre outras.

O presidente da Celesc, Cleverson Siewert, sempre atento às tendências do ramo de tecnologia e inovação, diz que se identifica com o clima do evento, que trará benefícios tanto para a Celesc quanto para a vida profissional dos participantes. “Quando se tem força, garra e determinação, o mundo se torna pequeno diante dos seus objetivos. E as equipes mostraram isso no Hackathon Celesc, com todo mundo se superando o tempo todo”.

O presidente reforça que tem por objetivo adotar uma velocidade de mudança interna na Celesc maior do que a do mercado para que a organização não se desatualize. “Fiquei emocionado em dividir esse momento com os times do Hackathon. Eu acredito que assim, sacrificando fim de semana e deixando de fazer igual a todo mundo, é que as pessoas se destacam e conquistam seus verdadeiros sonhos. Todos os que fizeram parte desse evento se dedicaram em prol da empresa e os resultados serão refletidos para toda a sociedade”.

Conheça quem esteve com a Celesc
Apoio logístico: Via do Conhecimento/Universidade Federal de Santa Catarina
Apoio institucional: Grupo Sonda, SoftPlan, NEC, Grupo EDP, A Vero Domino, Teltec Solutions, Intelbras, Quantum Engenharia, PWX, APC – Associação dos Profissionais da Celesc, BBL, Orsegups, Cooperativa Credelesc, Fundação Celos, Selbetti, Neuron, CIASC – Centro de Informática e Automação.
Parcerias: IBM/Plataforma Cloud, Acate – Vertical de Energia, Sesi FIESC, ACVideo, Jovem Pan Floripa, ALanchonete, Vita Essência, Teiko, Aramado Café.

Premiações
Primeiro lugar:
– Viagem à Colombia para integrantes da equipe;
– Pré-incubação no Cocreation Lab;
– Consultoria especializada em negócios durante a pré-incubação;
– Encontro com atividades semanais para estruturação do empreendimento;
– Pontuação diferenciada no processo seletivo da incubadora MIDI Tecnológico;
– Associação sem custo por dois anos à ACATE.
– 100% da primeira mensalidade e da matrícula no MBA de Inovação da Estácio de Sá
– Consultoria em Pitch para tradução (inglês) pela Milestone English.

Segundo lugar:
– Smartphone para cada integrante da equipe
– Pré-incubação no Cocreation Lab;
– Consultoria especializada em negócios durante a pré-incubação;
– Encontro com atividades semanais para estruturação do empreendimento;
– Pontuação diferenciada no processo seletivo da incubadora MIDI Tecnológico;
– Associação sem custo por dois anos à ACATE.

Terceiro lugar:
– Vale-compras de R$ 500 para cada integrante
– Pré-incubação no Cocreation Lab;
– Consultoria especializada em negócios durante a pré-incubação
– Encontro com atividades semanais para estruturação do empreendimento;
– Pontuação diferenciada no processo seletivo da incubadora MIDI Tecnológico;
– Associação sem custo por dois anos à ACATE.

Menção honrosa:
– Uso do coworking Cocreation Lab;
– 100% da primeira mensalidade e da matrícula no MBA de Inovação da Estácio de Sá
– Consultoria em Pitch para tradução (inglês) pela Milestone English.

 

Equipe Odin, 1º lugar no Hackathon Celesc 2017. Crédito da foto Divulgação Hackathon/Celesc

 

Assessoria de Comunicação Celesc